sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Mortes na estrada

Segundo as estatísticas, neste Natal houve menos mortos nas estradas. No entanto, os números podem não ser completamente reais, como sabemos.

Mas a culpa, creio eu, já deixou de ser do Governo, da GNR ou de qualquer força de segurança em Portugal. A culpa é do comportamento dos condutores na estrada.

Os portugueses não respeitam os limites de velocidade.

Os portugueses ridicularizam quem respeita os limites de velocidade e quem anda devagar nas estradas quando o piso está escorregadio ou quando o trajecto inclui curvas e contracurvas.

Os portugueses ultrapassam veículos nas curvas.

Os portugueses não ouvem quem lhes chama a atenção para a velocidade excessiva.

Os portugueses bebem muito e conduzem à mesma.

Isto reflecte a educação, a formação que nós não temos.

Pela minha parte, que ouvi "n" buzinões por andar devagar (e já tive de pagar uma multa de 300 € por excesso de velocidade), apenas quero fazer uma sugestão, pelos menos aos municípios: que seja colocada iluminação nas passadeiras ou uma espécie de tinta que brilhe à noite para evitar tantos atropelamentos.

Seguidores